terça-feira, 21 de outubro de 2014

Lançamento do Dicionário de Escritores Potiguares, um documentário que conta as histórias do nosso povo.

 Organizadora do Dicionário, Conceição Flores, em momento de autógrafos.




sábado, 18 de outubro de 2014

Meus aplausos para a estrela de hoje: Elzabete Jota que comemora 90 anos lançado livro: "Os versos que eu recitei"



Esta é a vez de dona Elizabete, a poetinha Santanense/Angicana.
E dona Elzabete diz assim:

Eu nasci numa fazenda
Lá foi nossa moradia
Meu pai era agricultor
Trabalhava noite e dia
Daquela luta ganhava
Nosso pão de cada dia
E eu não sabia ler
E queria desenvolver
A cultura em poesia...

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Professor(a) - Geralda Efigênia. poetisa potiguar



 
PROFESSOR (A)
 
Quero enaltecer em versos
O brilho de toda uma história
De que todo Professor
Merece o reino da glória.

E ele o mestre que guia,
O mais débil, o popular!
Não escolhe rosto, nem nome,
Para poder ensinar.

Parabéns a todos os que têm
Essa missão singular
Jesus Cristo os abençoe

Aqui e em todo lugar
Colocando em berço esplêndido
Quem sabe lecionar.


A professora mulher- Para vocês mulheres professoras - Flauzineide, poetisa potiguar



 
A professora mulher

Esta mulher bem vestida,
De aparente boa vida,
No sábado é faxineira,
No domingo lavadeira.

Durante a semana inteira,
Ela anda bem faceira,
Trabalhando sem parar.

Esta mulher bem vestida,
De aparente boa vida,
Não mostra a idade que tem,
Já trabalhou demais,
Ainda hoje é capaz,
De executar tarefas tão bem.

Ela é uma professora,
Esforçada, batalhadora,
Mãe de família também.

Inicia seu dia de trabalho,
Como se fosse o primeiro,
Nada para ela é ronceiro,
Aceita os desafios tão bem.

É calma, mansa, incapaz,
De fazer mal a alguém,
Dissimula ofensas,
Procurando perdoar,
Mágoas? Não quer guardar,
Por saber que não faz bem.

Segue em frente, trabalhando,
Suas tarefas executando,
Sem reclamar a ninguém.

Cada dia uma esperança,
Tem dentro de si a criança,
Que não fez desabrochar,
Por timidez, incerteza,
Ela não teve a destreza,
Da infância aproveitar.

A professora mulher,
Faxineira, lavadeira,
Foi dentista, foi doutora,
Advogada, defensora,
Foi advinha também.


Esta mulher esforçada,
É artista, equilibrista,
Contadora de histórias.

Ao chegar o fim do mês,
Distribui o seu salário,
Com um empenho extraordinário,
Aquele ali tem que dar...

Ela ainda dá carinho,
Dá amor e de mansinho,
Continua a trabalhar,

Esta mulher tão comum,
Ainda esposa é,
É também uma grande mãe,
Esta honrada mulher!





quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Apaixonada/mente - Clevane Pessoa, poetisa potiguar



Apaixonada/mente
Clevane Pessoa de Araújo Lopes.

Abraso-me, ardo e afogo-me em fogo liquefeito...
Onde andarão incendiário?
Será que ele usou a chama do meu
Ou do seu imaginário?
Arfo, sou-me fora de mim fora de ti,
Tição inútil sem lenha...
Chamo-te para que teu coração venha,
achorte
acho-te,
a acender-me a pira
dedilhar-me a lira,
a buscar a agulha de pinheiro
que proteja
e não o espinho de roseira que fira...
Apaga-me!
Somente para depois reacender-me,
torna-me luminária,
estacionária
nessa paixão
perene...
31 de março de 2005
De Poesia Erótica, PPP(Projeto poesia no pano)

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

No percurso dos 11 anos de desenvolvimento do Projeto Difusão da Literatura Feminina Potiguar, várias ações foram trabalhadas, entre elas a distribuição de camisetas...

 Poetisas desfilam com a E. E. Berilo Wanderley em Natal.

  Poetisas desfilando com alunos e equipe da E. E. Berilo Wanderley em Natal.


 Na CIENTEC - Natal

 Poetisas desfilando com alunos e equipe da E. E. Berilo Wanderley em Natal.

 Mossoró - AFLAM

A camiseta trabalhada com todo carinho e zelo.

A poesia está no ar - Museu Auta Pinheiro Bezerra - Santa Cruz/RN


 Poetisas em Santa Cruz
 Na Sala dos Vaqueiros

Sala do Santos - Oratório
Casa de taipa

Estas são apenas algumas das inúmeras exposições de objetos do Museu

quinta-feira, 2 de outubro de 2014