sábado, 15 de maio de 2010

Nossas "Boas Vindas" à poeta potiguar Ester Morais a este espaço. Que esta seja a 1ª de muitas postagens. Seja "Bem vinda" Ester, a casa e sua!


O TEMPO

QUANDO ESTAMOS LONGE
O TEMPO PASSA LENTO
PASSA VOANDO
VOA FEITO O VENTO
QUEM ENTENDE O TEMPO?

DESLISA FEITO FUMAÇA
QUE A JANELA EMBAÇA
QUE NOS DEIXA LEMBRANÇA
E MESMO ASSIM ELE PASSA

TEMPO CURA A FERIDA
AMENISA O FRIO E A DOR
O TEMPO LEVA A SAUDADE
E TRÁS CONSIGO OUTRO AMOR

QUANDO VIVIDO É MOMENTO
É SORRISO OU É LAMENTO
ÀS VEZES É QUASE TORMENTO
QUEM PODE PARAR O TEMPO?

NÃO PARA E SAI CORRENDO
QUANDO A ALEGRIA OU TORMENTO
É POEMA OU É UMA CANÇÃO
E FEITO ÁGUAESCORRE
POR ENTRE OS DEDOS DA MÃO

O TEMPO É TRAIÇOEIRO
É AGORA, É OUTRA HORA
NÃO PEDE LICENÇA VAI EMBORA
E SOME MUNDO AFORA

O TEMPO SÓ NOS PERMITE
VIVER
O TEMPO É SÁBIO
E FAZ ACONTECER


ESTER MORAIS
NATAL/ MAIO 2010

Um comentário:

Flor de bugari disse...

Um texto muito bom. O tempo é assim mesmo,como você diz: "escorre feito água e deslisa como sabão"Gosto de meditar e escrever sobre o tempo...Ainda na semana passada,escrevi um texto sobre ele, cujo título é: Que tempo é esse? SE quiser me visitar veja meu site:
www.fatimaalves.prosaeverso.net
Saudações poéticas Ester! E prazer em conhecê-la!