sábado, 5 de junho de 2010

Hoje nossa homenagem é para Eliene Dantas, poeta potiguar de São José do Seridó/RN.

Nascida em São José do Seridó/ RN; concluiu o curso de Geografia Licenciatura Plena no ano de 1999; tem uma breve experiência como professora substituta e atualmente trabalha como design. Escreveu seu primeiro texto quando estava na quarta série do ensino primário. Os romances vieram mais tarde já no ensino médio quando começou a escrever para que sua imaginação tomasse uma forma mais palpável. Escreve também letras de músicas e fez parte da ACCAS( Associação de Cantores, Compositores e Artistas Semelhantes de São José do Seridó) onde participou da gravação de um Cd independente que contém seis composições de sua autoria. Escreve poesias em menor proporção e mantém um blog ( www.elienenews.blogspot.com) diversificado no qual apresenta um pouco da sua arte e tem como visita freqüente o escritor expoente do poema-processo no Brasil, Moacy Cirne, que inclusive já publicou alguns dos seus poemas visuais no blog do poema-processo




Emoção


O grão, o chão, a mão
Toca o violão
A recordação
Da triste canção...
Canção
Qual canção?
Emoção
Solidão
Chora violão.

-

De Clevane Pessoa-B H/MG

"Para Eliene

A mulher pensa que é fera,

porém qual anjo,

reagejulga-se então, uma pantera,

porém qual gatinha , ela age...

Esgrima com a quimera,

mas de pés no chão, interage,

saibam os homens, essa é a era

de uma fêmea que interage..."

Clevane Pessoa

Um comentário:

Eliene Dantas disse...

Obrigada por mais uma vez está me colocando entre essas mulheres maravilhosas desse seu espaço encanto! bj carinhoso de "Fera"!!!!