segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Em meu passeio de hoje por bons espaços que existem na internet me deliciei no cantinho "http//vozespoticadacaatinga.blogspot.com", espaço da poetisa Fátima Alves. Convido-os (as) a virem comigo:

 Sintam...
Que coisa linda"
"Entre flores nascem espinhos'
Ou seria?
Entre espinhos nascem flores?
É a natureza, surpreendendo e encantando.

Acho que esta foto obra de arte, é de Fátima, é bem seu estilo, linda!

Fátima Alves

Quando eu contava estrelas


Às vezes lembro-me ternamente
Do tempo em que a gente contava estrelas
Contávamos mesmo! De verdade!
E quanta pureza!
Havia naquele ato de criança
Penso que cada estrela ...
Era uma gota de amor a nos alimentar
E nós as contávamos quase todos os dias
Sempre envolvidas, pelos laços afetivos familiares
Nesses momentos, papai e mamãe
Costumavam sentar no batente da porta
Ou na calçada pra prosear
E também ouvir um velho rádio
Aí, ficávamos bem pertinho deles
E enquanto os escutávamos
As estrelas com sua magia nos seduziam
E logo começávamos a contá-las
Como também,
Procurar agrupamentos das mesmas
Que se assemelhassem
Com animais, plantas, objetos e outras coisas
Do nosso pequeno mundo
E nossa mãe, que gostava de contar histórias
Nos dizia que contar estrelas fazia mal
E a gente ia ficar cheinhos de verrugas
Uma crendice do nosso povo
E assim, quando chegavam as verrugas
Pensávamos logo no que mamãe dizia
Mas, sempre haviam outras crendices
Que conseguíamos fazer
Pra acabar as tais verrugas...
Passar casca de banana
Passar cuspe em jejum
Passar leite de algumas plantas
Beber água em jejum falar o nome de Maria
E outros meios
Bem!
 O fato é que as verrugas iam embora
E novamente lá estávamos nós
Em lindas noites do campo
Aconchegados no seio familiar
A contar as reluzentes estrelas
Que pareciam nos chamar
Pra cantar e brincar de rodas
Junto a elas, lá naquele céu...
E quando no terreiro de nossa casa
As crianças da vizinhança se juntavam
Em noites de lua clara
Deixávamos nossos pais a prosear
E presenteávamos nossas estrelas
Com as mais lindas brincadeiras
E cantigas de rodas
Nesses instantes!!!
Pela força da magia
O céu baixava sobre nós
E seu manto bordado de estrelas
Colocava em nossa inocente alma
Uma singela gota de amor

Fátima Alves /18.04.2009

Quer ver maravilhas?
Venha aqui:

Um comentário:

Pedra do Sertão disse...

Ah...faz tempo que não passo aqui nem no blog de Fátima...boa dica!

Abraço do Pedra