quinta-feira, 22 de setembro de 2011

A conversa que me levou a postagem anterior lembrou-me mais histórias de mamãe que foi para Deus em 1961 levando nos braços um filho e muito ainda a nos ensinar... Ela foi a óbito em uma operação cesariana, mas o fato é que em apenas nove anos de convívio aprendi muito com ela (e com papai também, convivi com ele até os 17 anos, e Deus o levou, depois eu conto os ensinamentos que ele me deu ). Mamãe dizia que um banho de mar lava até a alma. Nossas férias eram todinhas na praia de Upanema em nossa cidade Areia Branca, uma maravilha, liberdade total: Mergulhos nas ondas, cata búzios, castelos de areia, uma delícia...ô saudade! Mas ela ensinava que a gente ao adentrar o mar abrisse os braços como se fosse abraça-lo, e com muito cuidado e lentamente ultrapassasse três ondas, e dissesse em voz alta três vezes assim:

Valei-me mar sagrado!
Vim te visitar,
Se doenças trago comigo,
Saúde quero levar.


Desconheço a autoria se alguém souber de fonte certa por favor me informe.
 Agora de uma coisa eu tenho certeza e me lembro muito bem, nós saíamos do mar leves como uma pluma de um pequeno pássaro, rsrsrs, também pudera o banho de mar, é muito relaxante não é verdade? mas  não custa nada fazer a parceria com a crendice, afinal o mar é natureza e a natureza é Deus, então vamos recitar a oração?

E para acalmar a saudade, uma poesia em louvação à minha terra e tudo de bom que lá existe.  Sintam como é lindo o meu mar, quer dizer o nosso mar, você é convidado(a) a ir recitar a quadrinha citada acima lá na linda prainha de Upanema...


És Meu Cantar

Por mais que busque
Viver o presente
São fortes as lembranças
Do meu lugar.
Meu passado,
Minha praia,
Minha infância,
Minha gente,
Minha mente vibra feliz a recordar.
São fortes as lembranças
Do meu mar,
De minha terra querida,
Do sal do meu lugar,
Do sol da minha praia,
Das noites de luar.
Por mais que busque
O presente,
É na lembrança
Que acalento
A saudade
De minha terra querida,
Areia Branca, tu és meu cantar!

Este poema está junto a outros de poetas potiguares, lá na Praça da Cultura no Canto do Mangue nas Rocas- Natal

Flauzineide de Moura Machado
Natural de Areia Branca/RN

Um comentário:

Malu disse...

Sempre bom passear por aqui e poder sorver grandes poemas que divulga.
Abraços