sábado, 3 de janeiro de 2009


Deth Haak [Cônsul - Estado do Rio Grande do Norte]

Búzios mulher...

Não sei porque fiquei, porque fui e voei indo e vindo,
Sei que perto estou da fortuna! Anos e anos se foram
Muitos virão e eu sigo na contra mão, flano e vou indo,
Assim quis o onipotente! o que seus ventos plasmaram

Sei do que sonhei contigo noites afins, no pranto sentido
Remoendo as saudades eivadas, que na face rolará
Encharquei papiros, tingi de lágrima a pena o tempo ido
Na nostalgia que os versos aos gritos, remidos propalaram...

Em suas pomas pranteadas Búzios mulher da mocidade
posto que a poesia seus contornos a lembrança alcança
que na fábula divulgarei ao mundo a cara da cidade...

Búzios, que eu te cante que tiverse a minha única verdade
Sua graça e formosura sem par! Prevejo no voejar da lança
Suas curvas insinuantes na essência, o alcançar da realidade...'


A Poetisa dos Ventos - "Deth Haak - 28/6/2006

6 comentários:

" Poetisa dos Ventos" disse...

A SPVA-RN Convida Sarau comemorativo

17 de janeiro, apartir das 17 hs , traga a bebida ou o salgado, O bolo quem dá é a Deth Haak, que com Luz e alegria com a sua compania brindará seus 50 anos .
A Poetisa dos Ventos, de ventania incontida terá todo prazer do mundo de ter na sua acolhida o abraço sincero e a certeza de que a Vida é para brindar, e isso juro e espero na sua fiel amizade. O local Capitania das Artes
o motivo aniverssario ,não esqueça o compromisso, só faltará amigo falsário!

Repassem aos nossos amigos,

" Poetisa dos Ventos" disse...

Rumo...

Se algum dia me vires com as fadas
A pousar em um sírio mensageiro,
Verás quão cintilantes minhas asas
Sem que murche Rosas o canteiro!

Porque flano no Vento o que auguro
Das borboletas matizadas de amor,
Ao polinizar nas gêmulas do futuro
O matiz do presente sem mais dor.

Verás arco-íris, e trigais prósperos;
Armazenados no passado do celeiro
Dourar de versos, a rima dos boleros...

Pros poemas fagulharem no braseiro
E as folhas mortas altear com esmero,
Loas paridas no repouso do guerreiro!

Deth “Haak”
“A Poetisa dos Ventos”
Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do – RN
Cônsul Poeta Del Mundo - RN
Embaixadora Universal da Pax
21/-1/2009

" Poetisa dos Ventos" disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
" Poetisa dos Ventos" disse...

Pausa...

O Vento embala aves nas alturas
E no sopro rediz o que quer dizer...
Longes voados até nuvens escuras
E o solfejo glorificando a predizer...

Que asas são os pés das criaturas
E as penas sãs, mãos pra descrever;
Neste vôo o dissipar das agruras
Proseadas no poema ao bel prazer...

Pois no corpo do soneto a rima é loa
O verso a nau singrando a bruma
Velas que insuflam estrofes na proa;

Partitura da canção que assim ruma
No reverso das marés vagando à toa
Pro soneto decantar a branca espuma!

Deth “Haak”
“A Poetisa dos Ventos”
Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do – RN
Cônsul Poeta Del Mundo - RN
Embaixadora Universal da Pax
20/-1/2009

" Poetisa dos Ventos" disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
" Poetisa dos Ventos" disse...

A turva vida...

Risca de sol a tempestade
Sugerindo ocasos que se vão
Verões contentando beldades
Matizando folhas desse chão...
Soluçando luares de inverdades
No colossal prelúdio a emoção
Do outono esvaindo iniqüidades
Soprando ao vento a solidão;
Extenua avenida da mocidade
As ruelas calçadas na dedução
Marcam passos, e na realidade...
Penetra a esquina da escuridão.

Deth “Haak”
“A Poetisa dos Ventos”
Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do – RN
Cônsul Poeta Del Mundo - RN
Embaixadora Universal da Pax