segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

No Rio Grande do Norte contamos com várias escritoras de literatura Infantil, entre elas está Elizabeth Rose e sua Feira Livre.



A OBRA –UMA BREVE EXPLICAÇÃO...

A importância de um projeto envolvendo literatura é incomensurável, pois engrandece e desenvolve a cultura de um município, de um estado, de um país. Assim, o livro infantil “Uma Feira Livre”, tem por objetivo ser mais um instrumento disponível ao professor do ensino infantil e fundamental que poderá utilizar este recurso para suprir as carências existentes dentro do contexto da literatura voltada para este público. Este livro estará ainda contribuindo para que a criança desenvolva a imaginação, aprendendo de forma lúdica, por meio de uma história corriqueira do cotidiano de todos nós, noções de ética, responsabilidade social e respeito às idiossincrasias, ou seja, considerar a maneira própria de ver, sentir e reagir de cada pessoa.
Enfim, noções que podem ser trabalhadas pelos pais e também pelo professor em sala de aula. Visando criar ou aprimorar as habilidades artístico-manuais, o livro traz ainda um espaço para colorir, a fim de que um contato inicial, com lápis de cor ou tintas, ajude a desenvolver o gosto pela Pintura. Espera-se que, por meio da ludicidade, a criança adquira o desejo de ler, tenha noções temporais e espaciais e desenvolva o raciocínio e a percepção. Além da leitura estimulada, a música, por meio do CD que acompanha o livro, será um dos recursos utilizados para o resgate de valores e o desenvolvimento de atitudes e habilidades contribuindo para a formação do cidadão do presente, de modo prazeroso e significativo. Apresentamos, assim, em poucas palavras, o livro Uma Feira Livre, de autoria de Elizabeth Rose de Macêdo Gomes.

Elizabeth Rose de Macedo Gomes formou-se em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, mas não optou pelas salas de aula. Apesar de ter cursado especialização em Gestão Escolar, pelo menos por enquanto não pensa em se dedicar a essa carreira. No seu ‘curriculum’ é claro que tem passagem pela docência, mas ela sempre foi uma professora “diferente”, para usar a definição de seus alunos. É que Bethinha, como é carinhosamente chamada pelos amigos, também é cantora, produtora musical, compositora, locutora e escritora. Essa bagagem dava o tom da diferença nas suas aulas e permitia que, além de ensinar a língua materna, também ensinasse canto popular e até ministrasse aulas de Artes. Entretanto, o apelo musical sempre foi mais forte e cedendo a sedução, desistiu de vez: trocou a certeza das salas de aula pela magia dos palcos e disso não se arrepende.
Como cantora, chegou a participar do II Prêmio Visa de MPB – Edição Vocal, em São Paulo, do Projeto Seis e Meia, de festivais como o do SESI e o extinto Canta Nordeste, integrando o Grupo Shekynah. Durante alguns anos percorreu várias cidades brasileiras acompanhando o cantor Beto Barbosa, como vocalista e também fez vocal para a cantora Marina Elali. Sua estréia solo se deu em Natal, no Teatro Alberto Maranhão, onde, no show Chico Elion e Amigos, cantou as canções que interpreta no CD homônimo, do compositor local que tem música regravada na França e Itália.
Bethinha é uma cantora que aprecia vários gêneros musicais, por isso gosta tanto do trabalho em estúdio; porque é lá que pode entrar em contato com um pouco de tudo. Alguns amigos costumam brincar dizendo que lá é sua segunda casa. Seja em Natal, Recife ou Brasília, foi nesse ambiente que conheceu vários artistas e fez amizades trabalhando como vocalista no CD de bandas de gêneros mais populares como Saia Rodada, Cavaleiros do Forró, Garotões do Forró, Ferro na Boneca, Forró da Pegação, etc. E no CD de cantores(as) como Beto Barbosa, Dosinho, Leno (ex parceiro de Lílian), Gilson Estrada, Ivanildo O sax de Ouro, dentre muitos outros.
Em novembro de 2008, teve seu espaço como compositora reconhecido, com sua música Trova Inovadora conquistando o 1º lugar no I Festival Universitário da Canção, promovido pela UFRN.
Ela tem um CD gravado, integrando o Grupo Shekynah, no qual, além de cantar, assina a maioria das canções do CD. Foi a partir da exposição de mais esse dom que, atendendo a um convite, começou também a fazer jingles compondo para campanhas publicitárias e políticas. No marketing político, cantou músicas de campanha de nomes consagrados no estado como Babal, Jacira Costa e Dr. Napoleão, atuando por mais de uma década no cenário da publicidade local. Atualmente cursa Publicidade e Propaganda, na UFRN, para consolidar o trabalho na área em que já atua.
Apesar das muitas influências recebidas, Bethinha possui personalidade e estilo próprio; é dona de um timbre suave, mas firme, sua voz emociona e agrada a todos que a ouvem. Tem sensibilidade musical, profissionalismo e simpatia.
Mas, sua vida não se resume apenas à música. Ela que sempre escreveu as letras de suas canções, demonstrando que realmente gosta de passear por entre o mundo das palavras, este ano recebeu um prêmio pelo Concurso Zila Mamede de Poesia. Com crônicas, poesias e até um romance não publicado, se prepara para lançar seu primeiro livro, de literatura infantil. Com o livro, vem junto um CD que traz a contação da história e músicas educativas seguindo o tema. O CD tem interpretação da Cia. Litros de Letras, nome dado pela autora, à fusão do Grupo Shekynah com outros cantores; fusão esta, unicamente feita para este projeto. Esse insight para publicar seus textos se deu pra valer quando teve uma crônica publicada na Antologia de poesias, contos e crônicas No Limite da Palavra, da Editora Scortecci. Depois disso teve mais duas poesias de sua autoria selecionadas para o XXII Concurso Internacional Literário de Outono, da Edições AG, também de São Paulo, no qual obteve o 4º lugar e então decidiu ir em frente.
Neta do cantador e romancista de cordel José Milanez, Bethinha é filha de poetas e vem desde cedo nessa mistura de cordas e letras, amando a música em todas as suas vertentes e a literatura, de um modo geral.
Elizabeth Rose de Macedo Gomes

Um comentário:

GERALDA EFIGÊNIA disse...

Essa Bethinha é uma danada, e esqueceu de dizer que cursa publicidade na UFRN.E que atualmente é locutora de rádio FM